Passo a Passo para Escrever Cartas de Motivação, Essays ou Personal Statements

Passo a Passo para Escrever Cartas de Motivação, Essays ou Personal Statements

Preencha os campos e aumente suas chances de admissão em UNIVERSIDADES DO EXTERIOR.

Não enviamos spam. Seu email está 100% seguro!

7 dicas imperdíveis de um currículo para mestrado

7 dicas imperdíveis de um  currículo para mestrado

Se você está se preparando para fazer um mestrado no exterior já deve ter reparado que o processo de candidatura é bem complexo e detalhado. Exige-se uma série de documentos, comprovações, fluência em determinada língua entre outras importantes coisas. Dentre essas importantes coisas destaca-se o currículo

O currículo para um mestrado tem suas especificidades e merece atenções pontuais. São detalhes que podem fazer a diferença na hora da seleção por parte da comissão de admissão. Trago nesse post 7 DICAS incríveis que vão trabalhar justamente nesses detalhes e vão fazer seu currículo para mestrado chamar atenção e destacar-se entre os demais. 


Vamos lá:


1- Seu Currículo para mestrado deve Enfatizar a Educação


Este não é um currículo para procurar emprego, então nele você irá detalhar experiências acadêmicas. Por ser uma candidatura internacional, enfatize e dê contexto para o nome da Universidade que você estudou, colocando mesmo em português, e, se for o caso, traduzindo de forma adequada o que for pertinente e relevante. O contexto lhe dirá o que traduzir, por exemplo: “Universidade Católica”. Acentos e caracteres especiais podem ser omitidos do nome em português. A fórmula que recomendo é colocar o nome original e em seguida e, se desejar, fazer uma tradução para a língua do país de destino. 
Dê detalhes como:  o ano de graduação (ou pós caso já tenha cursado), e disciplinas que tenha cursado e são relevantes na área do mestrado desejado. Falo mais sobre detalhes na dica seguinte. 

2- Inclua e detalhe atividades extras no seu currículo

Você pode (e deve) incluir sua participação ou realização de atividades como: pesquisa acadêmica, atividades de extensão universitária, trabalho voluntário e estágios.Dessa forma você dá força aos argumentos dos motivos pelos quais se interessa por determinados assuntos.Isso também ajuda para quem está querendo mudar de carreira e quer desenvolver os estudos em outra área. Por exemplo: se a pessoa que mudar o rumo de sua carreira e não possui experiência na nova área, poderá procurar atividades voluntárias em trabalhos que envolvam características e atividades dessa nova profissão. E não entenda trabalho voluntário apenas como ações sociais. Participar de eventos esportivos é um exemplo de voluntariado. Lembra dos voluntários que participaram das Olimpíadas? Pois é. 

3- “Show, don’t tell!”

Demonstre com a linguagem adequada os seus feitos e não aquelas palavras “clichê”, do tipo: “sou dinâmica(o)”, ou “sou um profissional organizado”. Descreva de forma mais viva e interessante o que você fez. Usar verbos de ação, mesmo sendo em português, expressa as suas realizações de forma mais verdadeira. Nesse sentido é mais valioso você contar o que fez do que colocar uma característica abstrata que, na leitura do currículo, não transmite nada ao selecionador.
Claro que pode-se usar essa dica para o inglês, e para auxiliar deixo um post do meu blog, que tem mais de 350 verbos de ação para facilitar a confecção do seu currículo. Clique aqui para ler.

4- Revise, procure e corrija erros de ortografia do seu currículo

O seu currículo será avaliado pela forma como foi escrito e demonstra para o avaliador um pouco de seus traços pessoais. Daí a importância de uma boa revisão e correção, mas essa tarefa necessita de alguém que tenha, no mínimo, bons conhecimentos da língua e sua estrutura. Existem ferramentas que são muito boas e muitos confiáveis, e uma que uso diariamente é a Grammarly. Ela não substitui o trabalho de um editor ou um revisor de textos, por exemplo, mas para quem vai fazer pós em inglês e terá que escrever personal statements (e quando admitido terá que redigir artigos, trabalhos e e-mails para colegas e professores), ela é uma grande aliada. Trata-se de um corretor ortográfico on line, em inglês, que pode ser adaptado ao Word da Microsoft e também no Mac e em todos os browsers de navegação para internet e, atualmente, há uma versão gratuita para o Google Chrome em formato trial (você testa as funcionalidades por um tempo e recebe um aviso se quer continuar com a versão ‘turbinada’). Ele também te ajuda a diversificar mais o seu texto melhorando e aumentando seu vocabulário, por meio da identificação de contextos das frases, resolve os problemas de pontuação como pontos e vírgulas, sendo até sensível às variantes americanas e britânicas do idioma. E umas das principais qualidades é a capacidade de identificar plágios, fazendo uma varredura em textos disponíveis na web, procurando também por referências bibliográficas. É a melhor ferramenta on line para correção ortográfica do inglês. Acesse o Grammarly agora e baixe a versão trial para seu navegador de forma gratuita.

5- Customize seu currículo para cada programa de mestrado

Cada programa tem a sua particularidade e o seu currículo deve refletir isso, ou seja, é importante que você tenha o cuidado de demonstrar que as suas experiências são relevantes para o contexto do programa escolhido e que você estará apto a aprender e até mesmo ensinar muito sobre o tema do programa. 

6- Evite colocar informações pessoais no currículo

Evite entrar em detalhes de informações como estado civil, afiliação religiosa ou origem étnica. Em países como Canadá e Estados Unidos não é de bom grado colocar informações como essa. Tais informações podem até desclassificar uma candidato caso sejam usadas. Esses dados, provavelmente, deverão ser informados no application.  
Evite também abordagens super criativas, por exemplo, se você está aplicando para um programa da área do Direito, você não deverá fazer um currículo como se tivesse sido feito por um designer e vice-versa. 

7- Cuidado com a quantidade de páginas do seu currículo

Privilegie a clareza e a organização do seu currículo e se preocupe com o tempo que o avaliador levará para ler, portanto, pense em duas páginas como um tamanho máximo ideal, pois imagine só a quantidade de currículos que os avaliadores terão para analisar. Há exceções de currículos para a candidatura para um doutorado, por exemplo, no qual esse tipo de currículo é mais dissertativo, mas é sempre bom avaliar as informações nas condições de candidatura que estarão dispostas no site do programa/instituição.

As dicas parecem simples, e são. Mas muitas vezes não atentamos para elas. Eu tenho muita certeza de que se aplicadas corretamente farão seu currículo brilhar na seleção para um mestrado no exterior. 
Boa sorte na hora de fazer o seu!!! 
Se quiser uma revisão do seu CV ou resumé, ou mesmo das cartas de motivação ou personal statements, envie um email para suporte@marinalhullier.com.br e solicite uma cotação. Terei o maior prazer em poder te ajudar.

Até a próxima e um abraço!
Marina.

Tags: | | | |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *